Buscar
Resultados por:
Busca avançada
Últimos assuntos
Novembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930   

Calendário

As palavras-chave mais marcadas

Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Teste
Teste
Mensagens : 11
Data de inscrição : 09/12/2015
Ver perfil do usuário

Sistema de Missões e Papéis

em 20/5/2017, 15:56
Saudações!

Este tópico é apenas informativo para as pessoas que estão me ajudando com este novo fórum.

Sabe-se bem que na Lodoss haviam duas maneiras de se jogar: pelas Campanhas (mais poulares) e Aventuras Livres, este último fazia os jogadores sentirem que estavam de fato passeando pela ilha atrás de aventuras. Porém é fácil listar as desvantagens das Aventuras Livres:

- Muitas vezes o jogador não sabia por onde começar. Sem propósito, acabava escolhendo qualquer lugar "na sorte".
- O narrador estava sujeito a criar uma aventura a partir do lugar escolhido pelo jogador, e isso nem sempre dava brecha para uma aventura interessante. Em poucas palavras, era desvantajoso para o narrador.
- Não havia objetivos claros, ficava tudo à mercê do jogador e ainda assim, na maioria das vezes, a bola ia para o narrador que tinha que "se virar" para criar algo naquele ambiente.
- Estes "ambientes forçados" muitas vezes desanimavam tanto o narrador quanto o jogador, que acabava participando de aventuras não tão interessantes quanto acharia que fosse (vários casos de personagens que ficaram meses no mesmo lugar fazendo nada).

Algumas das vantagens:

- Liberdade de interação: o jogador pode ir para onde quiser e interagir com quem quiser
- Sensação de mundo: o jogador sente que está de fato viajando por aquele mundo de fantasia ao "transitar" pelos tópicos
- Acasos: era possível trombar com outros jogadores a qualquer momento

Por outro lado, as Campanhas eram histórias fechadas com um grupo pré-definido, o que garantia uma história linear com total controle do narrador. Não havia, porém, tanta liberdade de interação, sensação de mundo e qualquer acaso era impossível. Além disso as Campanhas costumavam ser muito longas e os objetivos sempre eram enormes (salvar uma vila, desvendar um mistério, enfrentar demônios). Nas Aventuras Livres, podíamos simplesmente optar por uma briga no bar.

Pensando nos prós e contras dos dois modos, estou trabalhando num sistema que possa unir as duas de maneira saudável que vise deixar o jogo mais interessante, prático e divertido. Seria o:


Sistema de Missões

Existem alguns jogos digitais que possuem um mapa vasto a ser explorado, porém ele é dividido por regiões que apenas podem ser acessadas através de missões que o jogador escolhe previamente (algumas são apenas para explorar). Destiny, NiOh e Monster Hunter são jogos que possuem esse sistema, o jogador tem uma vasta opção de lugares para visitar mas não pode ir até lá simplesmente andando, mas sim escolhendo uma missão.

Em um fórum de RPG, isso seria equivalente a criar uma lista de missões que funcionariam como campanhas, mas que seriam muito mais variadas, teriam diversos tipos e durações e que podem ser pessoais. Haveriam missões mais impactantes e profundas (equivalente às antigas Campanhas) enquanto também existiram a possiblidade de um jogador simplesmente ir atrás de um equipamento, um recurso ou realizar um trabalho para juntar algum dinheiro. Estou fazendo o possível para que em Aslore os equipamentos, itens e dinheiro tenham um valor muito maior, por isso será essencial a preparação do jogador. Missões podem falhar, o personagem pode perder equipamentos/itens/dinheiro e até mesmo se ferir. A proposta é que as missões possam ser feitas por 1 a 4 jogadores e que algumas podem ficar abertas para entrar um jogador e preencher vagas vazias (dependendo da missão, claro). Haverão níveis de dificuldades como fácil, médio e difícil, o que vai definir o quão arriscadas são as missões. Ah, as Interpretações Livres ainda existiriam.

A idéia é que todo narrador tenha uma lista de missões criadas por ele, sendo assim ele possui controle e sempre irá trabalhar com uma aventura já definida. E, ainda assim, poderá aceitar pedidos de missões pessoais como, por exemplo, um jogador que queira tentar forjar uma espada especial e que, para isso, precisará enfrentar um dragão. Seria possível até recruar outros jogadores caso precise de ajuda. Dessa forma os jogadores poderão definir melhor seu caminho e, do outro lado, o narrador ficará mais confortável pois irá trabalhar dentro dos temas e ambientes que gostar.

Além disso, pretendo incluir algumas poucas áreas aonde o jogador poderá interpretar livremente como bares, lojas e, possivelmente, algum tipo de "base". Explicarei melhor abaixo, pois a sugestão acima tem um pequeno porém:

Em Destiny, Monster Hunter e NiOh este sistema funciona porque o jogador tem uma função, um papel definido na hist´øria e não é apenas um qualquer que recebe as missões. Você é um Guardião, ou um Caçador, ou um Herói. Em Lodoss era difícil atribuir qualquer papel fixo para a maioria dos personagens, muitos sequer possuíam um objetivo e esperavam encontrá-lo dentro do jogo. Na maioria das vezes isso não acontecia, o objetivo se limitava apenas a completar a Campanha e nada mais. Isso se reforçava ainda mais por não existirem Classes (o que pretendo adicionar), pois com a existência delas ao menos havia um "grupo" ou uma "pseudo-função": ladinos roubavam tesouros, cavaleiros defendiam o reino, magos buscavam poder e assim por diante.

Portanto, para que a idéia de Missões funcione bem, minha sugestão é criarmos Funções aos jogadores.

Apesar disso limitar a criatividade, acredito que será um mal necessário. Muitos jogadores criam personagens sem propósito, sem ambições, feitos exatamente de modo a serem jogados no mundo e buscar "o que der na telha". Devemos concordar que isso é fraco, mesmo que na maioria das vezes não seja culpa do jogador. Em histórias como One Piece o objetivo da maioria dos piratas, incluindo os protagonistas, é ir atrás do lendário tesouro deixado por Gold Roger. Em jogos digitais como World of Warcraft, independente de sua facção, você é um Campeão e deverá proteger seu planeta de qualquer ameaça e a todo custo. No livro O Hobbit, o protagonista ajuda um grupo de anões a recuperar seu lar que foi tomado por um dragão. Todas essas histórias tem um ponto em comum: um objetivo em mente. Isso cria personagens mais carismáticos, mais reais e mais próximos do expectador.

E acredito que isso também faça diferença no jogo.

Era comum em Lodoss ver personagens perdidos e sem saber o que fazer. Esperar a sorte do narrador certo lhe dar o caminho certo era o que mais acontecia. Por isso eu estive pensando, na época, num sistema de Ordens e dessa forma dar um objetivo maior aos jogadores. Mas assim como acredito que as Classes sejam benéricas para desenvolver um jogo mais firme, um sistema de Funções seria indispensável.


Papel

Ainda preciso decidir o nome, mas os Papéis seriam exatamente para dar ao personagem um ponto de partida. Imagino que seria interessante oferecer algumas opções e, dentre eles, o jogador escolher o Papel que se adequa mais ao personagem dele. E, a partir disso, as missões poderiam ser bem diferentes. Alguns exemplos:

• Clã dos Caçadores
Neste Papel o jogador seria um membro do clã, que não possui filiação a nenhum reino, e cujo principal objetivo é receber pagamentos para caçar monstros e animais. Jogadores filiados receberiam missões de eliminação, caça e poderiam buscar subir seu ranking entre os demais.

• Ordem dos Dragões
Esta Ordem é um exército filiado a Hilydrus que busca defender, a todo custo, a ilha de Aslore. Missões de patrulha, pacificação e até mesmo ajudar em conflitos e guerras seriam as mais comuns.

• Hall dos Mercenários
Para os que buscam apenas o dinheiro que vier, o Hall dos Mercenários daria aos jogadores a participarem de qualquer missão que os aceitem, geralmente aquelas com propósitos variados mas que pagam bem por qualquer um que arrisque o próprio pescoço por um pouco de ouro.

Estes são apenas alguns exemplos rápidos que criei na hora, mas que certamente podem ser definidos de forma melhor. A idéia é que ao escolher um Papel, o jogador tenha uma orientação melhor para suas lutas e missões e, ao mesmo tempo, ainda possa criar seu próprio objetivo caso queira. Os Papéis ainda são plenamente interpretativos e o personagem pode, ainda, perder seu posto e tornar-se um Desgarrado. Se quiser, também poderá tentar trocar de Papel. Tudo narrado do jeito que tanto gostamos. Penso que cada Papel terá uma "base" aonde os membros poderão socializar de forma interpretativa e livre, além de claro ser um lugar para onde voltar após incansáveis missões.


Todas as idéias estão sujeitas a modificações e estou aberta a toda crítica/sugestão!
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum